Aquele lugar

Estou naquele lugar. Vejo moças e rapazes jovens, parados bem no meio do lugar. Eles ficam em grupos e falam e bebem...estão todos arrumados. Dei uma volta pelo lugar, vi muitas lojas e entrei numa livraria. Entrei, sentei e pedi um café. Peguei um livro: "Povo brasileiro", de Darcy Ribeiro. Leio, tomo meu café, escuto música e observo as pessoas. Entram pessoas brancas, negras, amarelas, altas, baixas...de todo jeito. Mas uma coisa que me chamou a atenção era a quantidade de meninas jovens que entram por aqui. Elas entram bem vestidas (pelo menos elas acham que estão) , de salto, brilho nos olhos e nos lábios, pulseiras de cristal e me olham. Eu? Ah, Sim! Eu! Eu estou de bermuda, blusa simples vermelha, cordão e pulseira de madeira, sem brincos, havaianas, cabelos soltos com uma flor, tomando um café barato e lendo um livro ali mesmo. Talvez, por isso me olham. Talvez, por estar lendo tal livro, me olham. Elas levam aqueles livros toscos como "Mãe, fala sério!" e "Coisas que todas as meninas devem saber". Aqueles livros que te ensinam que você não é nada com uma espinha no rosto. Aqueles que fazem você querer um corpinho de Gisele Bündchen e ficar bulímica e anorexica. Talvez, me olham porque meu café está acabando e eu vou embora sem levar o livro por que não tenho dinheiro. Pago o café, ponho o livro no lugar e saio de cabeça erguida e feliz por não ter perdido meu tempo como aqueles que vi lá, parados no meio do lugar quando entrei, e que permaneciam quando eu sai, falando de futilidades e da rave de ontem à noite. Jovens com cigarros entre os dedos estão num shopping.

6 comentários para maricota:

°º Livinha a vozº° disse...

Que lindo, Maninha.
ah! se "eles" entrassem naquele lugar com outros olhos.
Olhos de sentir, talvez.
Vc me emociona sempre, sabe
Quando li me deu uma dor, dor de alegria, de desespero.
Por pensar em que esse é nosso mundo.e ninguem faz nada pra mudar.
Se nos olham (Nós, sim; pois estamos juntas sempre)é pq temos a capacidade de mudar.
Dói, por falta de esperança com muita esperança, por falta do que fazer com muito pra fazer.

Venceremos se tivermos juntas.
Nossas vencerão em coro!

Te amooo

beijos de amor insoluvel

D. Ilma (da minha cozinha) mandou beijos tb!

°º Livinha a vozº° disse...

Corrigindo: Nossas vozes

joice disse...

Tenho um grande amor que roubava livros. Precisamos ensinar a você a roubar livros. A uma pessoa como você, roubar livros, é perdoado! =)
Adorei...te amo.

betina moraes disse...

maricota,

O AMOR É MESMO COLORIDO. colorido como tudo o que é válido aos olhos. beleza em duas cores só mesmo a sua foto em PB (que está linda, linda, linda, linda!).
amor... amor...
amor é gesto íntimo, não tem nada com o coletivo. amor é individualização da visão, é forma particular de colorir. então, as cores do amor podem ser inventadas. podem nem existir antes de você pintar. amor é coragem de um só!

estava lendo o seu "aquele lugar". me transferi, como eu sempre faço, para o "personagem da narraiva". fiquei ali, sentada de blusa vermelha e flor no cabelo, vi os cigarros, as vozes, vi os brilhos mas não consegui parar de pensar no quanto eu não penso a respeito do que estão pensando de mim! eu sempre me achei pura "chinfra" e, dentro da minha cabeça, mesmo quando eu era uma adolescente dentuça branquela fora da moda (fora da moda eu sou até hoje, porque me recuso a ser igual a todo o mundo..)me sentia tão poderosa, tão bonita, viajava tanto na minha beleza imaginária.. fiquei rindo de mim aqui, por causa do seu "aquele lugar". como eu sou isolada do coletivo no sentido de não me preocupar com o que os outros formam de conceito a meu respeito. caracoles maricotinha, será que eu sou "sem noção"?

acho que você está no caminho certo da descoberta do sentido real de ser cidadão. (imagina se Darcy Ribeiro, aquele gênio da sociologia, visse uma mulher tão bonita quanto você lendo "o povo brasileiro", tenho certeza, do jeito que ele era chegado a uma mulher bonita, que ele diria: "missão cumprida!" falando rápido e sorrindo brejeiro como ele fazia.)

sabe o que tenho vontade?

ampliar cada vez mais a nossa amizade!

sou muito feliz aqui, com você!

um beijo de afeto!

betina moraes disse...

é! sem dúvida maricotinha, tudo é ilusão:
"bem feita,
aromatizada,
reprodução fiel,"
é claro que o assunto merece uma tarde inteira de considerações. é um conceito simples, quando já está plenamente compreendido porém, até chegar ao entendimento pleno do que é "ilusão".... precisamos conversar mari-cota.

nada poderia me deixar mais feliz do que você querer um verso meu. querida, fique sempre com o que quiser, me dá muito orgulho ter você entre as pessoas que lêem meu escrito. de verdade.

vamos então, querida? o mundo é nosso!

um beijo de afeto genuíno!

Francisco Fuchs disse...

Maricotinha, estou curtindo tudo por aqui, mas escolhi este para deixar o meu comentário.

Então eu li os outros comentários e só tenho uma coisa a dizer: cuidado com as más influências, hahahaha.

Joice, se ela não aprendeu a roubar antes dos catorze, melhor esquecer! =)

Que tal levar (na encolha) uma garrafa cheia de café para a livraria? Você paga só um café e fica com a xícara eternamente cheia! ,)

Beijo, do amigo Chico

 
© Template Scrap Gerbera|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti